Informativo: Indústria 4.0 – Evolução ou Revolução?

 

Primeiro vieram as máquinas à vapor – Indústria 1.0. Em seguida a eletricidade – Indústria 2.0. E depois foi a vez da tecnologia da informação – Indústria 3.0. Três revoluções na história da indústria, marcadas por rupturas que transformaram os processos produtivos ao longo dos anos. Hoje, chegamos à era da Indústria 4.0.

Somos testemunhas da mais radical de todas as revoluções, que teve início na virada do século e é conhecida como quarta revolução industrial. Esse novo modelo de produção da chamada Indústria 4.0 teve origem na revolução digital com a integração de diversas tecnologias e do aprofundamento da relação de trabalho entre o homem e a máquina.

De acordo com Klaus Schwab, “Moldar a quarta revolução industrial para garantir que ela seja empoderadora e centrada no ser humano – em vez de divisionista e desumana – não é uma tarefa para um único interessado ou setor, nem para uma única região, ou indústria ou cultura. Pela própria natureza fundamental e global dessa revolução, ela afetará e será influenciada por todos os países, economias, setores e pessoas” (A quarta revolução industrial. São Paulo. Edipro, 2016).

Muitas são as transformações que a nova era industrial está promovendo em nossa sociedade. As novas formas de usar a tecnologia mudaram (e continuam mudando) rápida e profundamente não apenas o processo produtivo, mas também o consumo, transportes, relações de trabalho, comunicação e até mesmo a forma como nos relacionamos em sociedade.

Não sabemos ao certo quais os desdobramentos das transformações geradas por essa nova era, mas sabemos onde tudo isso começa: nas novas tecnologias. De acordo com o Boston Consulting Group, são 9 os pilares tecnológicos que sustentam a Indústria 4.0.

 

9 PILARES TECNOLÓGICOS DA INDÚSTRIA 4.0

 

  1. Big Data e Data Analytics
Big Data

A capacidade de coletar, organizar e analisar enormes quantidades de dados de fontes diversas é uma das grandes “estrelas” da Indústria 4.0. A aplicação de Big Data e Data Analytics otimiza a qualidade da produção, economiza energia e melhora o desempenho dos equipamentos.

Saiba mais sobre BIG DATA neste vídeo.

 

 

  1. Robôs autônomos
robôs autônomos

Robôs são utilizados há muito tempo na indústria, mas o diferencial do robô da Indústria 4.0 está na capacidade de trabalhar sem a supervisão humana, agindo de forma inteligente, cooperativa e autônoma. A utilização de robôs autônomos reduz custos com mão-de-obra e aumenta a produção, tornando as indústrias mais competitivas.

Saiba mais sobre a construção de robôs autônomos neste vídeo.

 

 

  1. Simulação
simulação

Simular virtualmente produtos e materiais já é uma realidade. Na Indústria 4.0, o ambiente virtual envolve máquinas, produtos, processos e pessoas e faz uso de dados do mundo físico. Desta forma, toda a cadeia de criação pode ser simulada.

 

 

  1. Integração de Sistemas (horizontais e verticais)

As integrações horizontais e verticais dizem respeito a sistemas de TI consistentes e interligados dentro das empresas (engenharia, produção, serviços, etc) e fora delas (empresas, fornecedores, distribuidores e clientes). Com redes universais de integração de dados as corporações da quarta revolução industrial nunca estarão isoladas.

 

 

  1. Internet das coisas
internet das coisas

A quantidade de sensores no mundo hoje já é maior do que a população mundial. Sensores estão por toda parte, fazem parte de nosso dia-a-dia e conectam nossos dispositivos (celulares, TVs, automóveis, eletrodomésticos, entre outros). Essa é a internet das coisas. No contexto de Indústria 4.0, todas as coisas são inteligentes e estão conectadas à internet. Sensores conectados geram dados e dados analisados (data analytics) aumentam a capacidade de tomada de decisão em tempo real.

Saiba mais sobre Internet das Coisas.

 

 

  1. Cibersegurança (Cyber Security)
cybersecurity

Surge quase que como consequência de vários outros pilares da Indústria 4.0, pois em um mundo altamente conectado e integrado, proteger dados e sistemas das ameaças cibernéticas torna-se um enorme desafio.

 

 

  1. Computação em Nuvem (Cloud Computing)

A computação em nuvem já é utilizada por muitas organizações, porém na Indústria 4.0, a performance das tecnologias em nuvem é otimizada pelo aumento da capacidade e velocidade de processamento. Sistemas mais rápidos atraem mais empresas que confiam seus dados e sistemas à nuvem. Entre os benefícios, maior quantidade de dados passíveis de integração e economia de hardware para as organizações.

 

 

  1. Manufatura Aditiva
impressão 3D, manufatura aditiva

Também chamada de impressão 3D, a manufatura aditiva hoje é utilizada para a produção de protótipos físicos e peças únicas. Na Indústria 4.0, a manufatura aditiva é utilizada em larga escala para a produção de pequenos lotes de peças customizadas, que no modelo de processo tradicional envolve altos custos de personalização, fabricação e transporte.

(Conheça o projeto do MIT, sobre da impressão 3D em arquitetura)

 

  1. Realidade Aumentada
realidade aumentada

A Indústria 4.0 enxerga um enorme potencial na realidade aumentada para a geração e prestação de serviços. Ao permitir interações entre o mundo real e o virtual, esta tecnologia é de grande utilidade para aplicações na medicina e educação, assim como no treinamento profissional de colaboradores.

 

A OPENCADD tem plena convicção que essa grande revolução beneficiará a todos, em especial aqueles que forem capazes de inovar e se adaptar. Acreditamos na TRANSFORMAÇÃO RESPONSÁVEL, em relações equilibradas homem-máquina e no uso da tecnologia para a melhoria do bem-estar e qualidade de vida para toda a sociedade.

Se você quer fazer parte desta quarta revolução industrial, conte com o know-how da OPENCADD, onde especialistas em Indústria 4.0 estão preparados para desenvolver as melhores soluções para sua empresa.
Entre em contato conosco.
Silvia Lavagnoli é gerente de marketing da OPENCADD e atua no segmento de tecnologia há 12 anos.